amem

.
não se medem coisas.

medimos nós mesmos

frente às coisas.

no mundo, é mensurável o que nos toca.

no mundo, tem textura o que se toca.

eu nunca medi

paz

viagem à disney

furacão.

eu já medi

saudade

amor de mãe

tribulação.

e o motivo, afinal, de toda poesia existir

é a busca

da textura

do amor.

(mil gerações passarão

tempo e bonança sobrevirão

toda a constelação de morte

toda a ressureição de vida

– tudo

e

– todos

milimetricamente medidos,

cada um no seu lugar.

e no alto de uma colina

debaixo de uma árvore

com cenho angustiado,

coração-amargura:

um poeta

ainda buscará a textura)

.

(EN)

Anúncios

Um comentário em “amem

comente (;

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s